A verdadeira criatividade está no nosso mundo interior, não nas coisas em si, mas no que elas representam para nós!

.posts recentes

. Esquecer...

. ...

. Osmose de Fantasmas...

. Vagas Palavras - Mistério...

. Catalisa-me...

. Vagas palavras - Pesco o ...

. És realidade...

. Olhar para Trás...

. Carência...

. Devo Amar-te?

.arquivos

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

Quinta-feira, 1 de Novembro de 2007

Esquecer...

Esquecer desilusões é relembrar surpresas embrulhadas a cor de rosa, enfeitadas com aquele laço especial que tu escolheste...

Lágrima Doce*

publicado por CMS às 21:51
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 15 de Outubro de 2007

...

Vou sonhar contigo...
Preciso iludir-me com o brilho dos teus olhos a olharem-me nos meus, sentir a tua respiração cada vez mais perto a rasgar esse espaço que existe a dividir a tua boca da minha.
Vou sonhar contigo...
Quero iludir-me com a tua presença e pensar que é indispensável na minha vida, sentir o teu corpo abraçado ao meu como uma âncora e rasgar esta solidão que existe a dividir a tua alma da minha.
Vou sonhar contigo...
Tenho a ilusão de querer ser como a lua, ela vê-te todas as noites, acompanha todos os teus sonhos onde me sinto longe, onde me sinto ausente. E como tenho andado ausente de mim, ausente de ti, ausente do mundo... só porque continuo com a ilusão de que posso sonhar contigo como se fosses minha, como se te pertencesse ou, como se alguma vez fosse possível, o teu olhar cruzar-se com o meu, onde a tua respiração rasgaria o espaço que existe entre os nossos corpos.
Continuo com a ilusão que posso sonhar contigo só porque te desejo perto de mim, mesmo que inconscientemente.
Lágrima Doce*
sinto-me: Esperançado
música: ilumina-me - pedro abrunhosa
publicado por CMS às 22:53
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sábado, 13 de Outubro de 2007

Osmose de Fantasmas...

No canto do olho esmorece uma lágrima.

Lágrima esta que outrora trouxe dor, e muita desilusão.

Hoje trás saudade, lembrança e sobretudo medo.

Assim que vê a lágrima espreitar aproveita-se logo dela... e por osmose penetra no meu organismo através da minha retina ocular.

Sinto-o revirar os musculos envolventes do globulo como se pedisse permissão às miofibrilhas para o ajudarem a entrar no motoneurónio envolvente.

Assim percorre todo o caminho contrário de encontro com a medula e mais a cima aloja-se no cérebro.

Dá como concluido o seu objectivo...

Continua...

sinto-me: osmoticamente assombrado
música: Quem me Leva os Meus Fantasmas
publicado por CMS às 01:02
link do post | comentar | favorito
Domingo, 30 de Setembro de 2007

Vagas Palavras - Mistério das Estrelas Cadentes...

Todos nós já ouvimos falar em estrelas cadentes, certamente nas suas histórias e nos seus desejos concretizados.
A verdade é que esses desejos não se concretizam apenas pensando neles, naquele momento em que visionamos a brilhante estrela rasgar a escuridão. É preciso acreditar que esse desejo é mesmo aquilo que queremos e não apenas mais um capricho momentaneo.
Assim sendo, deviamo-nos preocupar em realizá-los e ter coragem em assumir que vamos lutar por eles, e não ficar a espera que caia lá do infinito uma estrela que nos traga a felicidade.
Existe um muro em torno de cada um de nós. Um muro que vem encomendado desde que nascemos. Esse muro é construido inconscientemente por cada um de nós em todos aqueles momentos em que deixamos de acreditar em alguma coisa que para nós era importante. Desde muito pequenos que nos deixamos iludir pela vida e acreditamos nas mais diversas coisas, até ao momento que começamos a tomar consciência que afinal o mundo onde viemos parar não é perfeito. Essa inconsciência, que vai construindo o muro que cerca os nossos horizontes, coloca uma camada de pedras, ao longo do muro, cada vez que nos desiludimos. E assim vai crescendo e se desenvolvendo uma barreira à nossa volta. Nos primeiros anos, ainda conseguimos saltar de vez em quando e acreditar novamente, mas à medida que essas desilusões continuam, o muro continua também a aumentar as suas camadas de pedras, até chegar a um ponto que não conseguiremos saltá-lo novamente. É nesses momentos que a vida deixa de ser credivél, perdemos a magia de viver e deixamo-nos cercar por esse muro.
É nesses momentos que ainda mandamos uns palpites, direi que sem muita fé, quando vemos a tal estrela cadente deixar o seu rasto pela noite.
Mal sabemos nós a complexidade que essa estrela pode trazer à nossa vida...
 
Será que somos nós que vemos as estrelas lá em cima?
Ou será que são as estrelas que lá de cima olham para nós?
 
Será que as estrelas que caiem lá de cima vêm por mero acaso?
Ou será que são enviadas quando nós precisamos de uma nova coragem para saltar o muro e acreditar? Como uma nova oportunidade...
 
Depende da imaginação de cada um...
Depende das experiências vividas e da densidade do muro que cada um tem em seu torno.
 
E se uma noite, em que essa estrela é enviada, decimos que vamos passar as nossas fronteiras e lutar por aquilo em que acreditamos, aquilo que nos pode trazer a felicidade e que sempre sonhamos?
 
O muro que nos cerca, divide a nossa vida de uma nova experiência, divide a nossa vida de uma magía única.
É essa a diferença de olhar uma estrela cadente. A diferença entre esperar que ‘caia do céu’ e procurar a estrela perdida para encontrar-mos a felicidade.
Lágrima Doce*
sinto-me: estrelado
música: ilumina-me - pedro abrunhosa
publicado por CMS às 21:38
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 25 de Setembro de 2007

Catalisa-me...

Preciso que me consumas como uma proteina que o teu organismo necessita de catabolisar para viver, e que não me trates como um lípido que tens rejeitado por seguires uma dieta hipocalórica!

Lágrima Doce*

sinto-me: Surpreso
música: Amor sin Fantasia
publicado por CMS às 22:21
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 17 de Setembro de 2007

Vagas palavras - Pesco o Peixe e Atiro-o ao Mar

Pesquei-te, conheci-te momentâneamente! Passamos bons momentos juntos mas rapidamente o tempo se esgotou e eu não vou querer envolver-me mais do que isto. Apenas mais uma longa noite de sedução, de erotismo... e de prazer mutuo. Reconhi o teu número para te dar esperança que mais tarde te diria algo... mas já devias saber que foi apenas uma noite. Apenas para sentir que a minha potênte arma de engate continua em forma! E para matar algumas carencias que me passam pela mente e talvez pelos dias que não consigo levar para casa mais uma vitíma. É uma sensação vibrante devorar alguém numa saída...já com essa finalidade! Sentir-me “GRANDE”!!!*
 
Mas vai chegar a um ponto que isso se vai quebrar. Chega um ponto que simplesmente sentimos a falta de um apoio. Alguém que nos faça sentir que está presente, seja nos bons como nos maus momentos. Momentos mais importantes que passamos na vida e perguntamos, quem esteve lá? O que construímos até agora?
A verdade é que se chega a um momento em que se vai sentir que nada construímos, que tudo o que vivemos foi momentaneo e racional, racional para que nunca nos deixasse-mos envolver mais do que aquele breve instante. Passar uma vida a viver cada dia, não é sinónimo que não pensemos em criar algo, como uma relação estável, não significa viver cada dia com uma pessoa diferente, ou mesmo viver cada noite a pescar!
Faz-me pensar como aqueles pescadores que quando apanham um peixe “PEQUENO”* o devolvem ao mar!
 
* P.S – sentimo-nos grandes, a devorar mais uns peixes que ao pé do nosso ego são pequenos!
Lágrima Doce*
sinto-me: revoltado comigo
música: Gallery - Mario Vasquez
publicado por CMS às 23:07
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 10 de Setembro de 2007

És realidade...

Às vezes queria ser cego, talvez até ser surdo, não ter o dom da presença do toque, poder acreditar apenas na ilusão e não me deixar seguir por impulsos!

Ilusão... pois assim nunca iria perceber que tu és mesmo realidade.

Cego... para não me apaixonar pela tua meiga beleza.

Surdo... para não me seduzires inconscientemente com a tua doce voz.

Perder o toque... para nunca perceber a suavidade da tua pele.

E por fim, não me ter deixado seguir por este impulso onde te demostro o que se passa no meu pensamento, pois reflete a atitude do meu fraco coração!

Lágrima Doce*

sinto-me: romantico
música: How Do I Breath
publicado por CMS às 23:32
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 4 de Setembro de 2007

Olhar para Trás...

Faço uma breve retrospectiva aos últimos dias da minha vida.

Vejo que semeei solidão.

Semeei autonomia suficiente para não necessitar de ninguém para viver. Viver sem amor que me torne fraco, sem amor que me faça sofrer.

Momentos solitários que me fizeram perceber que sinto a falta de alguém ao meu lado.

Nessa retrospectiva percebi que nada tenho construido.

Aquela sensação que andamos a viver uma vida dia a dia, mas que nada se constroi... uma relação estável e sobretudo sólida!

Sinto a falta da presença de um apoio, dum motivo que me faça olhar para aqueles momentos romanticos e ver que eles valem a pena...

Lágrima Doce*

sinto-me: sozinho
música: Tem Dias - Carlos Bruno
publicado por CMS às 00:02
link do post | comentar | favorito
Domingo, 12 de Agosto de 2007

Carência...

Numa noite de estrelas cadentes identifico-me como uma estrela carente!
Carente de paixão, amor ou mesmo qualquer carinho de uma amiga próxima.
Carência… Ès tu que te apoderas de mim e me transformas num ser frágil. Ausente de mim e de todas as forças que pensei possuir…
Julguei me mais resistente. Julguei que era capaz de aguentar a solidão.
Frágil como uma pena largada numa qualquer onda, que se perdeu inconscientemente da sua raiz e que tomou a força da maré como sua ilusão.
Perdido de mim e de toda aquela impureza amorosa que existia na minha cabeça e que me fez desistir de alguém, talvez acreditar que estaria melhor, sem magoar ninguém pela minha falta de tempo…
Preciso. Necessito. Talvez mesmo urgentemente. Que me matem esta ausência infinita de alguém!
 
p.s - (que me faça deixar todos os meus receios para trás, de entregar me a alguém de corpo mas também de alma!)
Lágrima Doce*
sinto-me: ausente de alguem
música: just wanna know
publicado por CMS às 23:37
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 19 de Julho de 2007

Devo Amar-te?

Amo-te sem saber como, nem quando, nem de onde.

Amo-te directamente, sem problemas, nem orgulho.

Assim, te amo, porque não sei amar de outra maneira.

Tão profundamente que a tua mão sobre o meu peito é a minha.

Tão profundamente que quando cerras os teus olhos...

... eu adormeço!

Lágrima Doce*

sinto-me: Com vontade de amar
música: toranja - Carta
publicado por CMS às 13:18
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds